Intervenção rápida coloca fim as rebeliões e SSP segue trabalhando para recapturar foragidos

Grupo de Intervenção Rápida controlou a situação nos presídios e 444 presos foram recapturados pela Polícia Militar

0
311
Rebeliões

A Secretaria da Administração Penitenciária informa que a situação foi controlada nos Centros de Progressão Penitenciária de Mongaguá, Tremembé e Porto Feliz, além da ala de semiaberto da Penitenciária II de Mirandópolis, onde houve rebeliões com evasão de presos e ato de insubordinação devido à suspensão da saída temporária, que ocorreria nesta terça-feira (17).  

Todas as unidades abrigam apenas presos em regime semiaberto, que é o preso que tem a possibilidade de sair para trabalhar ou estudar durante o dia e retornar, e que por lei tem direito a cinco saídas temporárias por ano.

O Grupo de Intervenção Rápida controlou as rebeliões e a situação nos presídios de forma imediata. Atualização até às 8h30 desta terça-feira (17), registra 444 presos recapturados pela Polícia Militar com apoio de agentes de segurança penitenciária. A SAP realiza a contagem para determinar o número exato de fugitivos.

Saída temporária suspensa

A medida foi necessária, pois o benefício contemplaria mais de 34 mil sentenciados do regime semiaberto que, retornando ao cárcere, teriam elevado potencial para instalar e propagar o coronavírus em uma população vulnerável, gerando riscos à saúde de servidores e de custodiados.

DENÚNCIAS

“A população também pode ajudar a polícia fazendo uma denúncia”, disse a deputada estadual Leticia Aguiar (PSL/SP) que apresentou um projeto de lei que prevê a divulgação de um cadastro de pessoas condenadas, criminalmente, que se encontrem foragidas ou com mandado de prisão expedido e não cumprido. Só em 2018, o estado de São Paulo tinha 137 mil mandados de prisão a cumprir, 78% deles de acusados por crimes.

COMENTÁRIOS:

Por favor coloque seu comentário!
Por favor entre seu nome aqui