Operação Resgate prende 89 infratores em meio ao fluxo na cracolândia

Ação conjunta das polícias Civil e Militar localizou foragidos da Justiça e detentos que não tinham retornado após saidinha de fim de ano

0
126
PM Cracolândia

As polícias Civil e Militar prenderam 82 pessoas que estavam na área das cenas abertas de uso de drogas, cracolândia, na região central de São Paulo, na madrugada desta sexta-feira (12). Os presos estavam em liberdade condicional ou tinham sido beneficiados por medidas cautelares para continuar nas ruas, mas estavam descumprindo as regras determinadas pela Justiça.

Entre os abordados no fluxo, os policiais também localizaram e prenderam sete infratores que tinham mandado de prisão em aberto por roubo e tráfico de drogas e eram considerados foragidos da Justiça. Também havia detentos que não retornaram à prisão após o fim da saída temporária de fim de ano.

A ação, que contou com o apoio da Guarda Civil Metropolitana, foi a primeira etapa da Operação Resgate do Governo de SP em 2024, realizada no centro da capital paulista para combater a criminalidade e o tráfico de drogas.

Ao todo, 1,2 mil pessoas foram abordadas e qualificadas durante a operação, que começou no final da noite de ontem e terminou na madrugada de hoje. Foram qualificados 1.081 homens e 128 mulheres.

Os detidos foram encaminhados ao 12º Distrito Policial (Pari). “Todos foram conduzidos até a delegacia e cadastrados em uma ocorrência policial. Comunicamos o Poder Judiciário sobre a situação de descumprimento para que, de acordo com o entendimento da Justiça, esse indivíduo seja levado à prisão pelo descumprimento das medidas cautelares”, afirmou o delegado Marco Aurélio Batista.

Encaminhamento para Hub de tratamento e cuidados

Nesta fase da operação, a Polícia Civil identificou quatro usuários que desejavam encaminhamento ao Hub de Cuidados de Crack e Outras Drogas, serviço do Governo de SP que oferece acolhimento ao usuário de drogas, desintoxicação e atendimento em unidades terapêuticas.

“A gente identificou, em meio à ação policial, esses indivíduos que estavam em uma situação precária necessitando de um cuidado maior. Nós encaminhamos ao Hub para atendimento e sequência ao tratamento”, destacou o delegado que coordenou a operação.

No serviço de atendimento, os usuários passaram por triagem e foram acolhidos pelas equipes de saúde. Todos que chegaram até o local desejaram permanecer para dar início ao tratamento.

“Depois da triagem, esse usuário é encaminhado para atendimento médico para avaliar questões clínicas e psíquicas e descobrir se ele tem condições de ser levado para uma comunidade terapêutica ou unidade hospitalar”, informou Eduardo Moreira Pinheiro, supervisor de enfermagem do Hub.

VEJA TAMBÉM:

COMENTÁRIOS:

Por favor coloque seu comentário!
Por favor entre seu nome aqui