Placas Mercosul: veja o que, como e quando trocar

Alteração só é exigida em casos específicos; modelo é instalado em veículos no Estado desde o dia 31 de janeiro de 2020

0
1215
Placas Mercosul

As novas placas Mercosul serão obrigatórias apenas nos casos de primeiro emplacamento e, para quem tiver a placa antiga, no caso de mudança de município ou estado; roubo, furto, dano ou extravio da placa antiga, e nos casos em que haja necessidade de instalação da segunda placa traseira.

As novas placas Mercosul apresentam o padrão com 4 letras e 3 números, o inverso do modelo cinza atualmente adotado no país com 3 letras e 4 números. Também muda a cor de fundo que passará a ser totalmente branca. A mudança também vai ocorrer na cor da fonte para diferenciar o tipo de veículo: preta para veículos de passeio, vermelha para veículos comerciais, azul para carros oficiais, verde para veículos em teste, dourado para os automóveis diplomáticos e prateado para os veículos de colecionadores.

Nova placa de veículos
Placa Mercosul, por Divulgação/Ministério das Cidades

Todas as placas deverão ter ainda um código de barras dinâmico do tipo Quick Response Code (QR Code) contendo números de série e acesso às informações do banco de dados do fabricante e estampador da placa. O objetivo é controlar a produção, logística, estampagem e instalação das placas nos respectivos veículos, além da verificação de autenticidade.

Detran já definiu os valores das Placas Mercosul: Veja como ficou . O Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran-SP) recomendou o preço das placas Mercosul em no máximo R$ 138,24 para carro, ônibus e caminhão e R$ 114,86 para motocicletas – os mesmos valores que já são cobrados atualmente pelas placas do padrão cinza. O preço, no entanto, vai poder variar de acordo com a empresa que o motorista contratar para fazer o novo emplacamento. Preparamos um infográfico para explicar melhor o caso veja detalhes abaixo:

Placas Mercosul

COMENTÁRIOS:

Por favor coloque seu comentário!
Por favor entre seu nome aqui