Audiência pública debate criação de Monumento Natural Mantiqueira Paulista

Da área proposta, mais de 95 % correspondem à vegetação nativa, composta por floresta, campo natural e candeia

0
342

O município de Cruzeiro, na Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte, sediou em 19 de dezembro uma audiência pública convocada pelo Conselho Estadual do Meio Ambiente (Consema) para debater a criação do Monumento Natural Mantiqueira Paulista (MoNa).

Os trabalhos foram conduzidos pelo secretário-executivo do Consema, Anselmo Guimarães, acompanhado do diretor-executivo da Fundação Florestal, Rodrigo Levkovicz, e do conselheiro do Consema Marcelo Godoy. Os estudos para a criação do MoNa foram apresentados por Rodrigo Victor, assessor da diretoria-executiva da Fundação Florestal.

Participaram da Audiência cerca de 180 pessoas dos municípios de Cruzeiro e Piquete. Também estiveram presentes a secretária do Meio Ambiente de Cruzeiro, Olivia Mendes Leal Costa, a secretária de Educação e Cultura de Piquete, Mirian Schmoeller, o secretário de Agricultura e Meio Ambiente de São Bento do Sapucaí, Janilo Pereira César, o diretor-adjunto Diego Hernandes, e a gerente Regional do Vale do Paraíba, Aparecida Pereira Descio, além de gestores das Unidades de Conservação da região.

Análises

Os estudos para a criação do Monumento Natural foram feitos por técnicos da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado (SIMA), Fundação Florestal, Instituto Florestal, Instituto de Botânica, Instituto Geológico e Cetesb, além de universidades e colaboradores locais.

O Monumento foi proposto sobre área de forte restrição do código florestal e Lei da Mata Atlântica com a finalidade de não impor novas restrições sob as áreas de produção agrícolas da região. Da área proposta, mais de 95 % correspondem à vegetação nativa, composta por floresta, campo natural e candeia.

São 14.171 hectares e abrangem o contínuo de cobertura vegetal da Mantiqueira, nos municípios de Cruzeiro e Piquete. Entre os atrativos turísticos já existentes na área estão o Pico Itaguaré (em Cruzeiro) e o Pico dos Marins (em Piquete). O processo segue com a retomada dos diálogos com a sociedade local em 2020.

COMENTÁRIOS:

Por favor coloque seu comentário!
Por favor entre seu nome aqui