Deputados brigam durante sessão extraordinária na Alesp

Parlamentares Arthur Mamãe Falei (sem partido) e Ênio Tatto (PT), tiveram que ser contidos por colegas no plenário da Casa, na noite desta quarta (4)

0
514

Uma discussão entre os deputados Arthur do Val (sem partido), conhecido como Mamãe Falei, Ênio Tatto (PT) e outros parlamentares agitou a sessão extraordinária da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) na noite desta quarta-feira (4). Os deputados quase trocaram socos, mas foram contidos por colegas que estavam no plenário Juscelino Kubistchek, por volta das 21h30.

De acordo com Mamãe Falei, o deputado Ênio Tatto teria ofendido deputada Janaína Paschoal (PSL). “Ênio Tatto subiu na tribuna e falou que a Janaína Paschoal sentou no colo do João Doria. Isso é inadmissível, um desrespeito. Depois, ficou falando mal do PSDB”, relatou.

A deputada Leticia Aguiar presente ao plenário utilizou as redes sociais para comentar o fato em defesa da deputada Janaina Paschoal e também do deputado Artur do Val (Mamãe Falei) que foi vítima de agressão. Veja abaixo a manifestação da deputada:

Publicado por Leticia Aguiar Deputada Estadual SP em Quarta-feira, 4 de dezembro de 2019

Segundo o deputado Mamãe Falei, anteriormente filiado ao DEM — que discutiu com militantes que estavam na galeria do plenário —, além do incômodo com as críticas direcionadas à sigla tucana, a assinatura de contratos de publicidade por parte de deputados petistas teria sido outro estopim da confusão.

“Está engasgado na minha garganta e não aguento mais: o pessoal da Casa assinou um contrato de R$ 40 mi com uma agência de publicidade. Esses vagabundos, quando vão proteger o deles, fazem esquema com agência de publicidade, assinam quietos. Quando falamos [sobre a questão em plenário], querem sair na porrada, porque são truculentos”, desabafou.

O deputado Arthur Mamãe Falei disse ainda que foi impossibilitado de deixar o gabinete e ficou “preso no próprio trabalho”, pois um grupo de apoiadores do deputado petista se postou na frente do Legislativo paulista e fez ameaças.

Provocação

Já o petista Ênio Tatto admitiu que usou um termo inadequado ao discutir com a deputada Janaína Paschoal, mas negou a ofensa relatada por Arthur Mamãe Falei contra a parlamentar do PSL.

“Eu falei que politicamente ela havia caído no colo do governador Doria. É bem diferente de dizer que [a deputada] havia sentado no colo dele. De qualquer forma, foi um erro e já pedi desculpas a ela”, afirmou Tatto.

COMENTÁRIOS:

Por favor coloque seu comentário!
Por favor entre seu nome aqui