No Dia Nacional da Imunização, dep. Leticia Aguiar reforça ações do Governo Federal na vacinação contra a Covid-19

De acordo com o Ministério da Saúde, deverão ser entregues, somente este mês, mais de 12 milhões de doses da vacina da Pfizer

0
68
Recursos para Saúde Dia Nacional da Imunização

No Dia Nacional da Imunização, celebrado anualmente nesta quarta-feira, 9 de junho, a deputada estadual Leticia Aguiar reforça a importância da vacinação contra a Covid-19, exaltando o trabalho do Ministério da Saúde na aquisição e distribuição de doses das vacinas disponíveis e na execução do Plano Nacional de Imunização.

“O Governo do Presidente Jair Bolsonaro já disponibilizou mais de 100 milhões de doses de vacinas fabricadas pela Pfizer/BioNTech, Astra Zeneca (Fiocruz), e CoronaVac (Butantan), além de adquirir mais vacinas da Janssen (J&J), para todos os estados e municípios do Brasil, o Plano Nacional de Imunização segue a todo o vapor”, declarou Leticia Aguiar.

São Paulo

De acordo com dados do governo estadual, até as 12h desta quarta (9), 12,6 milhões de pessoas já haviam tomado a primeira dose da vacina no Estado, enquanto 5,9 milhões já completaram a imunização com a segunda dose, o que representa 12,79% da população.

Com a melhor logística e infraestrutura de saúde em relação a outros estados, no estado de São Paulo o número de pessoas vacinadas ainda é baixo, e não por falta de vacinas, já que o Ministério da Saúde faz a distribuição de doses de forma equânime entre todos os entes federativos. Se especialistas afirmam que o ideal seria ter ao menos 70% da população vacinada para que a doença passasse a ser controlada, com diminuição das internações e mortes, o estado de São Paulo pode, a qualquer momento, acelerar o ritmo da vacinação em todas as regiões.

A expectativa é a de que a maioria da população paulista esteja vacinada até outubro, com a chegada de mais doses de vacinas enviadas pelo Governo Federal.

O calendário de vacinação no estado está disponível nas redes sociais da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo e também no site http://www.vacinaja.sp.gov.br

Brasil

Uma remessa de 527 mil doses da vacina contra a covid-19 da Pfizer/BioNTech desembarcou, na noite desta terça-feira (8), no Aeroporto de Viracopos, em Campinas, São Paulo.

O lote faz parte de um total de 2,3 milhões de imunizantes do laboratório que serão entregues ao Ministério da Saúde até o final desta semana, segundo informações da pasta.

A previsão do ministério é que os outros dois lotes, com 936 mil doses cada um, cheguem na quarta (9) e na quinta-feiras (10). Até o momento, mais de 5,9 milhões de doses da vacina da Pfizer foram distribuídas aos estados e ao Distrito Federal.

De acordo com o planejamento do Ministério da Saúde, deverão ser entregues no mês de junho mais de 12 milhões de doses da vacina da Pfizer. Os dois contratos fechados com a farmacêutica preveem um total de 200 milhões de doses até o fim deste ano.

O presidente Jair Bolsonaro publicou em suas redes sociais mensagens sobre a entrega das vacinas>

Alerta

O Dia Nacional da Imunização tem como objetivo alertar a população sobre a importância da vacinação para combater doenças que acometem todas as faixas etárias, reduzir a probabilidade de contrair enfermidades como caxumba, sarampo, gripe, entre outras, além de prevenir epidemias.

Com a criação do Programa Nacional de Imunização (PNI) em 1973, doenças como poliomielite e rubéola já foram erradicadas através de diversas campanhas de vacinação. O programa também atua no controle de outras doenças como sarampo, varicela e rotavírus, H1N1 e meningite. Anualmente, são distribuídas mais de 300 milhões de doses de vacinas, soros e imunoglobulinas recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) gratuitamente à população.

Atualmente, no contexto da pandemia, o PNI definiu critérios para o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19. No Estado de São Paulo, já estão aptos a receber as doses da vacina pessoas acima de 18 anos com comorbidades comprovadas ou deficiências permanentes (BPC), grávidas e puérperas com comorbidades acima de 18 anos, e trabalhadores de diversos setores. Pessoas acima de 50 anos sem comorbidades podem tentar se vacinar com a xepa, que é a disponibilidade de vacinas não utilizadas. Para isso, você deve procurar o posto de vacinação mais próximo da sua casa.

COMENTÁRIOS:

Por favor coloque seu comentário!
Por favor entre seu nome aqui