Embraer obtém crédito do BNDES para produção e exportação de aviões

A operação deve girar em torno de R$ 2,2 bilhões

0
37
Gripen Embraer

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou hoje (14) a aprovação de um financiamento à Embraer para produção e exportação de aeronaves comerciais. A operação deve girar em torno de R$ 2,2 bilhões. Os recursos serão provenientes do BNDES Exim Pré-embarque, uma linha de crédito criada pelo banco e voltada para produção de bens nacionais destinados à exportação.

De acordo com nota divulgada pelo BNDES, a operação contribui para que a Embraer consiga retomar a produção de aeronaves nos patamares anteriores à pandemia de covid-19. O texto enfatiza, porém, que a consumação do financiamento está sujeita ao cumprimento de condições prévias fixadas e à assinatura do respectivo contrato.

“O setor da aviação é considerado estratégico devido à alta tecnologia envolvida, ao emprego de mão de obra qualificada e à capacidade de gerar inovações com impactos positivos na economia do país, além de ser uma indústria relevante para garantia da soberania nacional por meio dos produtos de defesa. O Brasil é um país que possui capacidade para projetar, fabricar e exportar mundialmente aeronaves comerciais, executivas, de defesa e agrícola”, acrescenta a nota.

O texto também registra que a nova operação reitera o apoio do banco à indústria aeronáutica e lembra que o BNDES é parceiro da Embraer desde 1997, já tendo financiado cerca de US$ 25 bilhões em exportações. Esses recursos teriam viabilizado a produção e exportação de mais de 1.275 unidades para companhias aéreas ao redor do mundo.

AGORA É LEI, terra da Embraer, São José dos Campos é a Capital do Avião!

A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo aprovou e o governador sancionou a Lei que denomina a cidade de São José dos Campos como Capital Estadual da Indústria Aeroespacial e Capital do AviãoLEI Nº 17.418, DE 08 DE OUTUBRO DE 2021.

A deputada estadual Leticia Aguiar, que é de São José dos Campos é autora do projeto de lei apresentado em 2019, e comemora o reconhecimento do Estado: “Fico feliz que o Estado de São Paulo, faça este reconhecimento mesmo que seja mais de 72 anos da implantação do ITA e mais de 50 anos depois da fundação da Embraer, São José dos Campos se desenvolveu a partir do desenvolvimento da indústria aeroespacial”, disse.

Leticia Aguiar teve como inspiração, o desejo e o legado do Engenheiro Coronel Ozires Silva, Fundador da Embraer; “Quando o Coronel Ozires me disse que se sentia frustrado pelo Governo não reconhecer oficialmente a vocação de São José dos Campos, apresentei o projeto de lei como uma forma de homenageá-lo, mas principalmente para criar uma nova oportunidade para o polo aeroespacial de São José dos Campos”, completou a deputada.

Para o Coronel Ozires Silva, o reconhecimento do estado pode criar novas oportunidades para a região do Vale do Paraíba: “Com a Lei a vocação de São José dos Campos foi chancelada pela população do estado de São Paulo, de modo que o campo está aberto, aberto para iniciativas semelhantes e que possam proporcionar melhores oportunidades para todos os cidadãos das cidades que desejam conquistar um lugar de destaque entre as cidades do Brasil”, concluiu o Ex-Ministro da Infraestrutura.

Histórico Embraer

Fundada em 1969 pelo Governo Federal, a Embraer foi privatizada em 1994. O governo brasileiro continua sendo acionista e tem direito de veto sobre algumas decisões estratégicas. A empresa já produziu mais de 8 mil aeronaves e é atualmente a principal fabricante de jatos comerciais de até 150 assentos.

Recentemente, houve tratativas para que seu negócio de aviação comercial fosse abarcado por uma nova empresa: uma joint-venture com 80% de participação da norte-americana Boeing e 20% da Embraer. Em 2020, no entanto, a Boeing desistiu da parceria.

COMENTÁRIOS:

Por favor coloque seu comentário!
Por favor entre seu nome aqui