Projeto de lei institui política de conscientização sobre as Doenças Inflamatórias Intestinais (DIIs)

Projeto quer alertar sobre a importância do diagnóstico precoce e tratamento

0
271
Deputada Leticia Aguiar Doenças intestinais

A deputada estadual Leticia Aguiar apresentou na Assembleia Legislativa de São Paulo o projeto de lei 639/2023 que institui o mês “Maio Roxo” com o objetivo de conscientizar a população do estado de São Paulo sobre as Doenças Inflamatórias Intestinais – DIIs, conhecidas como Doença de Crohn e a Retocolite Ulcerativa, e alertar sobre a importância do diagnóstico precoce e tratamento.

Segundo a deputada as DIIs são doenças crônicas que inflamam os intestinos em intensidades variadas e afetam homens e mulheres: “Atualmente as DIIs atingem mais de cinco milhões de pessoas em todo o mundo. As causas ainda são desconhecidas e acredita-se que estejam relacionadas a fatores genéticos, imunológicos, ambientais, alimentares, alteração da flora intestinal, entre outros”, disse .

As DIIs são doenças crônicas que inflamam os intestinos em intensidades variadas e afetam homens e mulheres. Podem acometer de forma relativamente leve algumas pessoas e potencialmente letal, outras. Não existe um padrão de comportamento de tais doenças.

Atualmente atingem mais de cinco milhões de pessoas em todo o mundo e no Brasil, tem sido observado aumento no número de novos casos nos últimos anos. No estado de São Paulo, estudo conduzido e publicado em 2018 (Gasparini et al.) analisou 22.638 pacientes do SUS, com uma média de 42,6 anos, diagnosticados com DIIs, sendo 10.451 com Crohn e 12.187 com Retocolite Ulcerativa. A incidência era de 13,30 novos casos para cada 100mil habitantes por ano, enquanto a prevalência média era de 52,6 casos em cada 100 mil habitantes. A pesquisa concluiu aumento das DIIs em São Paulo, com uma maior ocorrência entre mulheres e maior número de casos nas regiões mais desenvolvidas.

Cerca de 20 a 30% dos pacientes com DIIs podem apresentar manifestações extra intestinais como dor nas articulações, lesões dermatológicas e oftalmológicas.

As DIIs não têm cura, mas o tratamento permite a resposta e a remissão clínica, ou seja, faz com que o paciente controle o processo inflamatório e não apresente sintomas.

No dia 19 de maio é celebrado o Dia Mundial das Doenças Inflamatórias Intestinais, tornando o mês oportuno para divulgar e proporcionar informação, inclusão e integração aos pacientes como forma de possibilitar maior adesão ao tratamento e qualidade de vida.

Para a deputada Leticia Aguiar é imprescindível alertar sobre a importância do diagnóstico precoce e tratamento correto: “Saúde é prioridade no mandato, a conscientização e o diagnóstico precoce podem salvar vidas”, concluiu Leticia Aguiar.

COMENTÁRIOS:

Por favor coloque seu comentário!
Por favor entre seu nome aqui