Governo do Estado anuncia programa ‘Merenda em Casa’ para 700 mil alunos

Medida emergencial vai liberar R$ 40,5 milhões por mês para alimentação de estudantes da rede estadual de São Paulo

0
1353
Merenda em casa

O Governo de São Paulo anunciou o programa Merenda em Casa, que vai ofertar a alimentação para 700 mil estudantes matriculados na rede estadual de São Paulo. O valor do investimento é de R$ 40,5 milhões por mês e chegará a mais de 20% dos 3,5 milhões de alunos da rede.

A iniciativa, de caráter emergencial, ocorre em virtude da suspensão das aulas em todas as 5,4 mil escolas da rede estadual de São Paulo desde segunda-feira (23), como forma de conter a propagação do novo coronavírus.

“A medida vai perdurar enquanto as aulas estiverem suspensas. É uma medida protetiva, de atenção às famílias e às crianças mais vulneráveis do nosso Estado. O valor é suficiente para comprar uma cesta básica”, afirmou Doria.

Serão beneficiados os estudantes cujas famílias recebem o Bolsa Família, bem como aqueles que vivem em condição de extrema pobreza, de acordo com o Cadastro Único do Governo Federal.

O valor de R$ 55 por estudante será disponibilizado às famílias para a compra de alimentos a partir de abril. Os repasses serão oferecidos enquanto as aulas seguirem suspensas nas escolas.

“Além de um direito, a merenda escolar é uma garantia de capacidade para o pleno desenvolvimento dos estudantes”, disse o Secretário de Estado da Educação, Rossieli Soares.

Assistência

Com o pagamento do auxílio, o Governo de São Paulo quer garantir que os alunos mais vulneráveis, que se alimentam diariamente das refeições servidas nas escolas, não fiquem desassistidos.

A Secretaria de Estado da Educação, em parceria com a União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), estuda uma alternativa de aproveitar os alimentos perecíveis destinados para a merenda que estão estocados nas escolas.

Educação SP publica chamamento para empresas interessadas em viabilizar tecnologia para programa Merenda em Casa

Empresa terá de oferecer solução para repasse de R$ 55 por aluno sem custo para o beneficiário ou para o estado

A Secretaria Estadual da Educação publicou, no Diário Oficial, um chamamento para buscar parceiros interessados em oferecer serviços tecnológicos para realizações financeiras do programa Merenda em Casa.

A empresa, fintech ou startup terá de oferecer uma solução tecnológica que possibilite realizar repasses financeiros mensais diretamente aos beneficiários do programa.

O Merenda em Casa vai transferir R$ 55 per capita para compra de alimentos para mais de 700 mil estudantes de baixa renda matriculados na rede. A medida vai durar enquanto ocorrer a suspensão das aulas, como forma de conter a propagação do coronavírus.

Com a parceria, a Seduc quer que tanto o estado quanto os beneficiários fiquem isentos do custo da transação financeira.

A empresa doadora dos serviços de transação financeira deverá disponibilizar aplicativo que funcione em sistemas Android e IOS.

Além disso, terá de oferecer um canal de atendimento para os usuários que não consigam realizar a utilização da plataforma digital ou que tenham problemas com sua autenticação.

COMENTÁRIOS:

Por favor coloque seu comentário!
Por favor entre seu nome aqui