Deputada Leticia Aguiar faz moção de repúdio à Rede Globo de Televisão

0
615
Deputados Alesp

Num final de noite, a população brasileira estava assistindo ao programa “Fantástico”, veiculado pela Rede Globo de Televisão, quando se deparou com uma reportagem, ancorada pelo médico Drauzio Varella, em que mostrava a situação de solidão de algumas pessoas criminosas.

Um dos casos apresentados pela revista eletrônica da Rede Globo tentou vitimizar Rafael Tadeu de Oliveira dos Santos, nome de batismo da transexual Suzy, que está presa desde o julgamento pelo crime bárbaro de estuprar, matar e ocultação do cadáver de um menor de 9 anos. Algo bárbaro aos olhos de qualquer cidadão de bem. Nem mesmo os bandidos admitem esse tipo de crime.

Mas, com o intuito claro e vil de criar uma comoção, a emissora se absteve da obrigação da prática do bom jornalismo, de mostrar o motivo pelo qual aquele ser, entrevistado como alguém solitário e abandonado pela família, está preso.

Não se trata de se fazer julgamento a revelia ou preconceito a alguém por causa da orientação sexual que possui. O Poder Judiciário Brasileiro já tinha a certeza de que o crime de Rafael Tadeu de Oliveira dos Santos era bárbaro. O maior exemplo disso é o resultado do julgamento realizado e a pena aplicada a este ser, nada humano, na nossa maneira de analisar o caso.

Ninguém, em momento algum, foi falar ou entrevistar os familiares da vítima, uma criança de apenas 9 anos de idade, que tinha toda a vida pela frente. Mas, por causa dessa barbaridade deixou uma saudade constante e imensa no peito de um pai, uma mãe e toda a família.

Não podemos nos calar face a esse tamanho desrespeito com gente de bem. Bandidos não merecem a nossa comoção. As Leis existem para ser cumpridas e manter a sociedade em constante vigilância com relação às ações que desenvolvemos.

Tenho certeza de que a Rede Globo deixou de apurar os fatos e faltou com o profissionalismo ao jornalismo, atualmente, tão cobrado pela sociedade brasileira e, por consequência, paulista.

Repito, nosso intuito não está em julgar novamente alguém pelo crime cometido, afinal, somente o Poder Judiciário tem prerrogativa para tal. Para nós, tanto faz a orientação sexual alheia. O que nos choca é a falta de respeito da Rede Globo de Televisão em tentar vitimizar quem não merece tal tratamento.

A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO REPUDIA A REDE GLOBO DE TELEVISÃO POR REPORTAGEM APRESENTADA, RECENTEMENTE, NO PROGRAMA FANTÁSTICO, NA QUAL TENTA VITIMIZAR UMA PESSOA QUE COMETEU CRIME BÁRBARO CONTRA UMA CRIANÇA DE APENAS 9 ANOS DE IDADE.

COMENTÁRIOS:

Por favor coloque seu comentário!
Por favor entre seu nome aqui