Dia do Professor: 10 curiosidades da rede estadual de São Paulo

Maioria é mulher e tem média de 46 anos de idade; docente mais antigo da rede leciona há mais de quatro décadas

0
772
educação

Comemorado em 15 de outubro, o Dia do Professor é a data que representa um trabalho desempenhado por 190 mil profissionais, número de professores que fazem parte da rede estadual de São Paulo atualmente.

“Aprendi a acreditar na transformação que a educação pode causar no ser humano a partir da transformação que eu sofri [quando era aluna”, conta Rosani Andrade, coordenadora pedagógica da Escola Estadual Anísio José Moreira, em Mirassol.

Profissionais a exemplo de Rosani Andrade participam da formação diária de 3,7 milhões de alunos, distribuídos entre os ensinos fundamental, médio e também no infantil.

“A cada investimento que nós fazemos em uma criança nesta idade [entre 0 a 5 anos], ele retorna em até sete vezes em toda a sua vida. E nisso São Paulo tem avançado.

“Um dos grandes compromissos que nós temos é entregar creches em todo o Estado e apoiar os municípios”, afirmou o Secretário da Educação Rossieli Soares, durante a entrega da Creche Escola em Trabiju, na região de Araraquara. Trata-se da 370ª unidade entregue desde 2011, ano da implantação do Programa Programa Creche Escola.

Professor e Pandemia

Desde o início da pandemia, o Governo de SP e a Seduc-SP vêm se empenhando para promover o avanço na retomada das atividades presenciais nas escolas de forma segura e assertiva.

A retomada obrigatória dos estudantes às aulas presenciais para todas as redes: estadual, municipais e privada vinculadas ao Conselho Estadual de Educação será a partir de 18 de outubro. Até então, a presença era facultativa às famílias.

Em 8 de setembro de 2020, foi feita a abertura das escolas para atividades presenciais e no dia 3 de novembro foram autorizadas aulas regulares para Ensino Médio (EM) e Educação para Jovens e Adultos (EJA).

Em janeiro de 2021, a recuperação aconteceu de forma presencial e facultativa e em 8 de fevereiro aconteceu a abertura das escolas para o ano letivo de 2021.

Em março, durante a fase emergencial do Plano SP, as escolas abriram só para os estudantes mais vulneráveis, de acordo com o CadÚnico. No mês seguinte, em 14 de abril, já na fase vermelha do Plano SP, a presença permitida era de até 35% dos alunos. Em julho também houve recuperação presencial.

No último dia 2 de agosto foi dado início ao segundo semestre letivo presencial e agora em outubro é anunciado o retorno total dos estudantes, com presença obrigatória em sala de aula, que antecede o último avanço nessa escalada para a retomada das atividades presenciais na educação: o retorno, sem revezamento, de todos os estudantes.

Curiosidades

Diante de uma rede de ensino tão grande, formada por milhares de pessoas e que atendem milhões de pessoas, a Secretaria da Educação destaca mais algumas curiosidades a respeito do quadro profissional em atividade no Estado.

1. Gênero: do total de professores atuando nas salas de aula, 72% é do sexo feminino e 28% são homens;

2. Atuação: o maior grupo, composto por 51.589 profissionais, concentra aulas dos anos finais do Ensino Fundamental mais o Ensino Médio;

3. Idade: em média, as mulheres têm 46 anos de idade, e os homens têm 45;

4. Mais velhos: os docentes mais velhos dando aulas atualmente têm 73 anos ou mais;

5. Mais novos: já o docente mais jovem tem 23 anos;

6. Experiência: a professora com mais tempo em sala de aula na rede estadual tem 70 anos e leciona há 41 anos. Ela atua na capital e dá aulas de Educação Física;

7. Inclusão: São Paulo tem 355 professores com algum tipo de deficiência física;

8. Mais inclusão: outros 163 docentes têm deficiência visual;

9. Reinserção: do total de professores, 954 atuam em unidades da Fundação Casa;

10. Mais reinserção: há outros 1.102 docentes ensinando adultos dentro do programa de educação nas prisões.

COMENTÁRIOS:

Por favor coloque seu comentário!
Por favor entre seu nome aqui