Governo de SP anuncia compra de 3 mil respiradores importados

Para a deputada Leticia Aguiar, será necessário entender e fiscalizar estas e outras compras

0
161
Respiradores

O Governador João Doria anunciou a compra de 3 mil respiradores para reforçar a estrutura do SUS no atendimento ao crescente número de pacientes com os sintomas mais graves de COVID-19. Até o início da tarde desta quarta-feira (29), o coronavírus já havia infectado 24.021 pessoas e matado outras 2.049 em todo o estado de São Paulo – na região metropolitana da capital, a ocupação em UTIs exclusivas para a doença atingiu uma taxa alarmante de 85%.

“Os respiradores foram comprados no exterior, dentro das regras e dos critérios estabelecidos para um momento de emergência como este”, afirmou o Governador. “Eles estarão a serviço da população do estado de São Paulo nos hospitais públicos já a partir deste final de semana”, acrescentou Doria.

A aquisição foi feita em caráter emergencial e permitirá a ampliação de aproximadamente 50% do número de ventiladores mecânicos já existentes no SUS de São Paulo. Até agora, estão disponíveis 6,3 mil equipamentos do tipo, conforme registros no CNES (Cadastro Nacional dos Estabelecimentos de Saúde).

FISCALIZAÇÃO

Fiscalizar Gastos

deputada estadual Leticia Aguiar (PSL) faz parte de um grupo de oito parlamentares que criou uma comissão para acompanhar os gastos emergenciais do governo do Estado de São Paulo, sob gestão de João Doria (PSDB), referentes à Covid-19.

A intenção do bloco, é fiscalizar para onde o governo está enviando os recursos economizados especificamente para ações de enfrentamento da pandemia. Caso encontrem algum tipo de irregularidade nos gastos destes recursos, a promessa da ala é articular abertura de CPI para investigar a possível ilegalidade.

IMPORTAÇÃO

Segundo o Governo a previsão é que os primeiros 500 respiradores chegam a São Paulo no fim desta semana e devem ser instalados no complexo do Hospital das Clínicas e outras unidades de referência em COVID-19 da capital. Até o fim de maio, a previsão é de que 500 unidades sejam entregues semanalmente para que hospitais de todas as regiões do estado ganhem reforço.

“A palavra tempo é fundamental. De nada adianta respiradores entregues a São Paulo em julho, agosto ou setembro, provavelmente quando a epidemia já recua. Tempo significa salvar vidas, e foi esta a lógica que a Secretaria da Saúde usou na aquisição”, disse o Vice-Governador e Secretário de Governo Rodrigo Garcia. “Nós precisamos destes respiradores, há a clara necessidade de aplacar o que acontece em um sistema já pressionado”, acrescentou o Coordenador do Centro de Contingência do coronavírus, David Uip.

Para a deputada Leticia Aguiar, será necessário entender e fiscalizar estas e outras compras: “Vamos pedir esclarecimentos, verificar as despesas de compras com dispensa de licitação, acompanhando mais de perto, como estão sendo os gastos, para termos uma visão clara de como os recursos, que estão sendo destinados ao combate da Covid-19, estão sendo aplicados”, disse a parlamentar.

Os novos respiradores estão em fase de importação da China, com investimento de US$ 100 milhões (R$ 550 milhões pelo câmbio atual). São 2 mil ventiladores pulmonares do modelo SH300 e mil ventiladores para anestesia COMEN AX400. Os recursos são do Tesouro do Estado.

“Em tempo recorde, ativamos 1.881 leitos novos de UTI e compramos 3 mil respiradores, pois sabemos que o paciente com COVID-19 pode precisar de tratamento intensivo quando tiver quadro respiratório grave. Queremos garantir condições para os profissionais de saúde e os pacientes atendidos no SUS”, afirma o Secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann.

COMENTÁRIOS:

Por favor coloque seu comentário!
Por favor entre seu nome aqui