Com atraso, duplicação do trecho de serra da Tamoios foi finalmente entregue

A deputada estadual Leticia Aguiar usou as redes sociais para comemorar mas criticar o atraso nas obras

0
149
Pedágio Tamoios

Dez anos depois das primeiras obras de duplicação, a Rodovia dos Tamoios, principal via de acesso ao Litoral Norte do estado de São Paulo, está finalmente duplicada.

A duplicação concluída agora foi iniciada em 2012 pelo então governador Geraldo Alckmin, que entregou o trecho do planalto, com quase 50 km (do km 11,5 ao 60,5), em janeiro de 2014. No mesmo ano foi lançado o edital para o trecho da serra.

Somente no atual Governo foram cancelamentos, adiamentos e mais dois anos de atraso, a deputada estadual Leticia Aguiar usou as redes sociais para comemorar mas criticar o atraso na entrega do Trecho de Serra:

A obra teve início em dezembro de 2015 e previsão de conclusão em 2020, com investimento de R$ 2,6 bilhões.

No entanto, problemas na construção da nova pista atrasaram a entrega da obra, que foi feita no sábado (26) pelo governador de São Paulo, com mais de um mês de atraso. A última previsão era de entregar em fevereiro deste ano. O custo também subiu para mais de R$ 3 bilhões.

Com 22 quilômetros de extensão, a nova rodovia liga o Litoral Norte ao Vale do Paraíba (São José dos Campos a Caraguatatuba), funcionará para a subida e vai reduzir pela metade o tempo de viagem, de acordo com o Estado.

A partir de agora, os motoristas vão percorrer o trajeto em cerca de 16 minutos, com velocidade máxima de 80 quilômetros por hora, o dobro da atualmente permitida, de 40 km/h.

Além da entrega da duplicação do trecho de Serra, também foram abertos ao tráfego outros quatro quilômetros entre a Rodovia dos Tamoios e o entroncamento com a pista ascendente, que contempla os novos contornos, em Caraguatatuba. A obra completa dos contornos deverá ser entregue até o final de 2023.

HISTÓRIA DA RODOVIA DOS TAMOIOS

A construção da atual Rodovia dos Tamoios teve início em 12 de abril de 1932 e foi considerada uma epopeia. O coronel da Força Pública Edgard Pereira Armond, preocupado em melhorar as opções de acesso ao litoral norte, iniciou os trabalhos à frente de 15 soldados da corporação. A abertura da estrada começou pelo trecho mais difícil, no Alto da Serra. Como o pequeno grupo não dava conta da envergadura da obra, Armond contratou 30 auxiliares civis que se juntaram aos militares.

Em 1957, a estrada de pista simples foi pavimentada pelo método conhecido como asfalto “virado”. Dez anos depois, o município de Caraguatatuba foi atingido por uma catástrofe climática que destruiu o trecho da serra e foi necessário reconstruir a rodovia, com tecnologia mais moderna. Em 1970, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) introduziu novas melhorias, inclusive para desviar a rodovia do trecho inundado pelo enchimento da barragem de Paraibuna.

A duplicação concluída agora foi iniciada em 2012 pelo então governador Geraldo Alckmin, que entregou o trecho do planalto, com quase 50 km (do km 11,5 ao 60,5), em janeiro de 2014. No mesmo ano foi lançado o edital para o trecho da serra. Em outubro de 2014, o consórcio Litoral Norte, liderado pela Queiroz Galvão, venceu a concessão da Tamoios.

COMENTÁRIOS:

Por favor coloque seu comentário!
Por favor entre seu nome aqui