Dep. Leticia Aguiar pede, retirada de filme de pedofilia da Netflix, e punição aos responsáveis

Parlamentar levou o assunto às autoridades competentes pedindo a retirada do filme da plataforma e cobrou punições

0
367
Pedofilia Netflix

Após denunciar as cenas de pedofilia na Netflix, presente em cenas do filme: “Como se tornar o pior aluno da escola”, do comediante Danilo Gentile, através de vídeos em suas redes sociais no último sábado (12) à noite, a deputada estadual Leticia Aguiar partiu para a ação na manhã desta segunda-feira (14).

Também pelas redes sociais a parlamentar divulgou o envio de ofícios e uma série de ações para pedir a retirada do filme com cenas de pedofilia da grade de programação da Netflix.

“Hoje, junto com minha equipe jurídica enviamos um documento para Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, Secretaria Nacional da Família, Secretaria Nacional da Juventude, Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente e para a Secretaria Especial de Cultura levando ao conhecimento dos fatos, para que possamos levar o assunto às autoridades competentes para a retirada do filme da internet e a punição dos responsáveis”, disse a deputada Leticia Aguiar

Em outro trecho de suas postagens nas redes sociais a parlamentar destaca seus trabalho pela proteção das crianças e adolescentes, e critica o conteúdo com pedofilia na Netflix: “Não vou aceitar que esse filme continue disponível na plataforma digital, de fácil acesso ao público e com imagem de crianças e adolescentes, tratando com normalidade e zombaria um assunto de extrema seriedade”, declarou.

Na trama, o também humorista Fábio Porchat interpreta Cristiano, um pedófilo que tenta abusar dos garotos. “Vamos esquecer isso tudo, deixar isso de lado? A gente esquece o que aconteceu e, em troca, vocês batem uma punheta pro tio”, diz o personagem, que também coloca a mão de um dos meninos em seu pênis na cena.

Danilo, um dos roteiristas do filme, também está no longa na pele do autor do manual para ser o pior aluno de uma escola.

Ao tomar conhecimento das cenas do filme que tem classificação etária para 14 anos, disponível no Netflix, a deputada Leticia Aguiar gravou um vídeo para alertar os pais e responsáveis sobre o fácil acesso de crianças ao filme.

“Um total absurdo o filme que está disponível na Netflix para crianças de 14 anos. O filme contém cenas eróticas, estarrecedoras, inclusive de pedofilia”, destacou a deputada. Assistam o vídeo abaixo:

Infância protegida

A deputada Leticia Aguiar, comprometida com a defesa da integridade das crianças no combate a erotização infantil, é autora do Projeto de Lei denominado INFÂNCIA PROTEGIDA, que visa proibir a utilização de verba pública no âmbito do Estado de São Paulo em eventos e serviços que promovam a sexualização de crianças e adolescentes. A parlamentar criou um site para download (Baixe Aqui) com modelo do Projeto de Lei.

Ainda sobre o filme em exibição na plataforma de streaming, a deputada Leticia Aguiar fez nova postagem em suas redes pedindo a retirada do filme e a responsabilização dos envolvidos, além da crítica a liberdade artística como forma de normalização de crimes como a pedofilia:

“Todo tipo de erotização, sexualização de crianças disfarçadas de “arte” tem meu repúdio, meu trabalho sempre será em defesa e proteção da infância”, concluiu a deputada.

COMENTÁRIOS:

Por favor coloque seu comentário!
Por favor entre seu nome aqui