Deputada Leticia Aguiar assina pedido de impeachment do Governador João Doria

Dos 94 deputados, apenas um pequeno número aderiu assinando a petição

0
1030
Impeachment Dória

A deputada estadual Leticia Aguiar posicionou-se contrária as atitudes abusivas do governador e aderiu ao pedido de impeachment, que será protocolado na Assembleia Legislativa de São Paulo (ALESP), nesta quarta-feira (22), contra o governador do estado, João Doria.

Em suas redes sociais a deputada joseense manifestou-se favorável ao pedido de impeachment inclusive antecipando seu voto: “Não concordo com as medidas ditatoriais do Governador João Doria (PSDB). O processo de impeachment sendo aceito e indo a plenário meu voto é sim”, declarou Leticia Aguiar em sua página no Facebook.   

A deputada Leticia Aguiar assina a petição de impeachment que foi elaborada pelo deputado Gil Diniz (PSL) e já conta com a assinatura de vários parlamentares, entretanto até o momento do universo de 94 deputados, apenas um pequeno número aderiu assinando a petição. A expectativa é de que até as 15 horas, quando o pedido será protocolado, mais parlamentares decidam assinar a petição.

Quando o pedido de impeachment é apresentado, a procuradoria da ALESP analisa e encaminha para a presidência, que avalia se acata ou não a denúncia.  Se não for acatada, é arquivada.  Em caso de aceite, é formada uma comissão para analisar e vai a plenário, para deliberação de todos os deputados.

O documento cita ilegalidades, imoralidades e condutas consideradas “pouco republicanas” cometidas por Doria como governador.

O pedido de impeachment revela que a situação atual é drástica e inaceitável, assim como classifica o comportamento do Governador inadmissível, de modo que não resta outra alternativa além de pedir que o João Doria seja processado pelos crimes de responsabilidade cometidos.

A petição argumenta que “a população está cansada, indignada, mas ainda esperançosa na devida separação dos poderes, e na atuação de um Poder Executivo íntegro e honrado, para tanto tem saído às ruas, mesmo em situação de pandemia, para pedir a observância à lei, à Constituição Federal e respeito à soberania do Presidente da República”.

Dentre a lista de motivos explanados no pedido de impeachment está, por exemplo, o fato de que o governador anunciou gastos de R$ 42 milhões no Hospital de Campanha que está sendo construído no Complexo do Ibirapuera, com 268 leitos, sendo 240 de baixa complexidade e 28 leitos de estabilização.

Em contraponto, o Governo Federal, está construindo seu primeiro hospital de campanha na cidade de Águas Lindas – GO. O hospital contará com 200 novos leitos adaptáveis para unidades semi-intensivas com tubulação e suporte para respiradores e tem como investimento o valor de R$ 10 milhões.

COMENTÁRIOS:

Por favor coloque seu comentário!
Por favor entre seu nome aqui