sábado, março 2, 2024
HomeNotíciasTravessias litorâneas: Operação Verão amplia em 16% a frota de balsas no...

Travessias litorâneas: Operação Verão amplia em 16% a frota de balsas no litoral de SP

Sistema conta com 28 ferryboats e oito lanchas que podem ser utilizadas na sua capacidade operacional máxima

A Secretaria de Meio Ambiente, Infraestrutura e Logística (Semil) aumentará em 16% a oferta de embarcações nas travessias litorâneas de SP, em relação ao ano anterior, para compor a “Operação Verão 2023-2024”. O acréscimo de quatro embarcações na frota total, que antes contava com 24 ferryboats e oito lanchas, e, até o fim da operação, passa a operar com 28 ferryboats, além das oito lanchas, que podem ser utilizadas com sua a capacidade operacional máxima ou não – a depender da demanda e de fatores como condições climáticas e marítimas adversas.

Em vigor até o dia 19 de fevereiro, a operação visa agilizar as travessias diante do movimento maior de veículos e reduzir o tempo de espera. Neste ano, estão previstos 20,9 milhões de usuários – destes, 2,2 milhões apenas para o mês de dezembro -, maior fluxo desde 2019, ano pré-pandemia, quando a movimentação anual foi de 21,8 milhões de passageiros. O sistema de travessias conta com oito trajetos no litoral paulista – sendo eles: São Sebastião/Ilhabela (Litoral Norte); Santos/Vicente de Carvalho, Santos/Guarujá e Bertioga/Guarujá (Litoral Centro); e Cananéia/Ilha Comprida, Iguape/Juréia, Cananéia/Continente e Cananéia/Ariri (Litoral Sul).

Além do reforço da frota, a secretaria adotou outras medidas que valem para todo o sistema. Entre elas estão o embarque e desembarque simultâneos; a manutenção noturna dos equipamentos; a operação “Bate-Volta Vazia”, em que a embarcação volta vazia para a margem de maior demanda; cabines de pedágio com sua capacidade máxima de operação; parceria com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e concessionárias para utilização de painéis de mensagens variáveis (PMV’s) nas rodovias de acesso ao litoral para divulgar informações sobre a travessia; cobrança antecipada com equipes nas filas a fim de dar mais rapidez à operação; divulgação dos horários de maior movimento nas redes sociais e pelo site das Travessias para  incentivar o usuário a evitar os horários de pico, além de disponibilizar o telefone 0800 77 33 711 para que os usuários possam verificar a situação da travessia de seu interesse antes da viagem.

BALSAS REFORMADAS – A fim de dar ainda mais celeridade e segurança ao sistema, a Semil entregou, neste ano, cinco balsas reformadas (FB-26/ FB-14/ FB-29/ FB-25 e FB-19), com investimento total de R$ 34,6 milhões. Outras três (FB-28/ FB-30 e FB-27) estão em processo de reforma, com previsão de entrega no primeiro semestre de 2024 e investimento de R$24,9 milhões. Outras ações para melhoria das travessias também foram realizadas, como a aquisição de 16 reversores, quatro sistemas de comando e oito manetes para a modernização da frota.

NOVAS REGRAS PARA CAMINHÕES – Em vigor desde 16 de outubro, as novas regras na Travessia São Sebastião – Ilhabela apresentam os primeiros resultados positivos para embarque de caminhões e transporte de cargas em horários restritos. No período, houve redução de 49% do volume de caminhões de quatro eixos ou mais transportados nos horários de maior movimento. Em relação aos caminhões de três eixos, houve aumento de 76% no volume de veículos durante a madrugada, período em que foi adotada a redução tarifária de 20%.

PRÓXIMOS INVESTIMENTOS – Para 2024, seguindo o contínuo planejamento e execução de ações de melhorias para o sistema de travessias, a Semil planeja investir R$ 243 milhões em reforma de embarcações, modernização de terminais, aquisição de 50 motores visando à melhoria operacional e modernização dos equipamentos, e outras medidas para ampliar a qualidade nos serviços contínuos em fase de pré-licitação e instrução processual, o que inclui manutenção naval e contratação de empresa para gestão de trânsito, organização da fila da balsa e pesagem de veículos pesados.

Além disso, segue em estudos o projeto de estruturação da Parceria Público-Privada (PPP) para implantação, operação, conservação, manutenção, realização de investimentos e exploração do sistema, com previsão de realização do leilão em 2025.

ARTIGOS RELACIONADOS

COMENTÁRIOS:

Por favor coloque seu comentário!
Por favor entre seu nome aqui

- Advertisment -

Mais lidos

Comentários recentes

José Gregório das neves on Lançamento da medalha Patamo
Edicarlos Lopes dos Santos on