domingo, dezembro 4, 2022
HomeNotíciasGoverno de SP anuncia rede para realizar 2 mil testes de coronavírus...

Governo de SP anuncia rede para realizar 2 mil testes de coronavírus por dia

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou na tarde desta segunda-feira (23) a criação de uma rede para testes de coronavírus com capacidade para realizar 2 mil exames por dia.

“São Paulo cria, a partir de quarta-feira (25), a rede corona de testes com capacidade para realizar 2 mil testes por dia. Testar, testar e testar. Essa é a orientação da Organização Mundial da Saúde”, disse Doria.

Segundo o governador, a rede será composta por 17 laboratórios ligados à USP, com o apoio o Instituto Butantan.

“Em relação aos kits de testes, o município já fez quase 15 mil testes em São Paulo nas UBSs que temos espalhadas na capital. Nós adquirimos mais 100 mil testes do coronavírus que devem chegar na semana que vem e já estamos nos preparando para o momento pior da crise”, afirmou o prefeito Bruno Covas (PSDB) durante a coletiva de imprensa.

Leitos UTI

Doria também anunciou a abertura de 900 leitos de UTI para tratamento de pacientes com coronavírus no Hospital das Clínicas. Desse montante, 200 estarão disponíveis a partir de sexta-feira (27). Os demais devem ficar prontos até 10 de abril.

“No total temos dois mil e trezentos leitos de UTI exclusivamente para atendimento das pessoas em tratamento de coronavírus no estado de São Paulo, e ampliando esse potencial com a ajuda dos municípios”, disse Doria.

Triagem de casos

Ainda de acordo com o governo do estado, cinco hospitais irão compor uma rede de triagem de casos suspeitos de coronavírus. Os centros ficarão alojados nos hospitais:

  • Instituto de Infectologia Emilio Ribas
  • Hospital do Mandaqui
  • Hospital Geral da Vila Penteado
  • Hospital Ipiranga
  • Hospital Geral Guaianazes

Recursos

O governo do estado de SP vai destinar todos os recursos que seriam pagos ao governo federal para a saúde pública. Serão R$ 7,2 bilhões para enfrentar a epidemia.

Neste domingo (22), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes determinou a suspensão por seis meses do pagamento, por parte do estado de São Paulo, de parcelas relativas ao contrato de refinanciamento da dívida com a União.

Transporte gratuito

Os policiais militares e bombeiros fardados terão acesso ao transporte em todo o estado entre a próxima quarta-feira (25) até o dia 30 de julho.

“Devem oferecer o transporte gratuito aos policiais militares e bombeiros fardados”, disse.

De acordo com o governador, as fábricas e a construção civil devem continuar funcionando durante a quarentena.

O governador João Doria (PSDB) afirmou na tarde deste sábado (21) que irá determinar quarentena, pelo período de 15 dias, a partir da próxima terça-feira (24) até o dia 7 de abril, para os 645 municípios do estado de São Paulo.

medida obriga o fechamento do comércio e mantém apenas os serviços essenciais, como nas áreas de Saúde e Segurança. A publicação do decreto será feita no Diário Oficial do estado.

Poderão continuar funcionando na quarentena:

  • Hospitais, clínicas, farmácias e clínicas odontológicas;
  • Transporte público;
  • Transportadoras e armazéns;
  • Empresas de telemarketing;
  • Petshops;
  • Deliverys;
  • Supermercados, mercados e padarias;
  • Limpeza pública;
  • Postos de combustível.

Terão de fechar as portas:

  • Bares;
  • Restaurantes;
  • Cafés;
  • Casas noturnas;
  • Shopping centers e galerias;
  • Academias e centros de ginástica;
  • Espaços para festas, casamentos, shows e eventos;
  • Escolas públicas ou privadas.

*Bares, cafés e restaurantes podem manter o funcionamento em sistema de delivery e/ou drive thru.

“A partir da próxima terça-feira, 24 de março, nós decretamos quarentena aos 645 municípios do estado de São Paulo. Isso implica na determinação, na obrigação, do fechamento de todo o comércio e serviços não essenciais à população em todo o estado de São Paulo pelo período de 15 dias”, disse Doria durante coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, na Zona Sul de São Paulo.

“Esta medida poderá ser renovada, estendida ou suprimida se houver necessidade, mas ela faz parte das informações que nós temos, embasadas da Secretaria de Saúde e do Centro de Contingência do Covid-19”, acrescentou o governador.

As transportadoras, armazéns, serviços de transporte público, serviços de call center, petshops, bancas de jornais, táxis e aplicativos de transporte continuam funcionando com as orientações dos sanitaristas.

Os serviços de Segurança Pública, tanto estadual, quanto municipais, continuam funcionando normalmente. Os bancos e lotéricas também continuam abertos. As indústrias devem continuam operando, já que não têm atendimento ao público em geral.

Acordo com a Comgás

O Governador também anunciou um acordo com a Comgás para suspender, a partir desta segunda-feira (23) até 31 de maio, as ações de interrupção de fornecimento de gás de consumidores residenciais e pequenos comércios. A medida é voltada para os imóveis que consomem até 500 m³/mês, conforme a média de consumo do primeiro bimestre deste ano. A medida também será válida para hospitais e unidades de saúde.

Durante o mesmo período, as indústrias serão isentas do consumo mínimo obrigatório do volume contratado e não retirado. As medidas fazem parte das ações anunciadas pelo Governo de São Paulo para combater o impacto econômico da disseminação do coronavírus.

“Até 31 de maio de 2020, nenhuma residência, nenhum centro de consumo de gás encanado, através da Comgás, poderá interromper o fornecimento de gás. Pedimos e fomos atendidos pelo Comgás, que compreendeu a importância deste momento, suspendendo multas para indústrias que não consumirem o mínimo previsto em contrato. Evidentemente, há uma demanda menor, mas não haverá multa para estas empresas”, disse Doria.

A decisão foi tomada pela empresa após conversa com a Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente e com a Agência Reguladora, a Arsesp. As ações de interrupção de fornecimento de gás poderão ser feitas apenas em casos de emergência. Informações atualizadas serão comunicadas à população por meio dos canais oficiais do Governo do Estado.

Álcool etílico 70%

O setor privado também se mobiliza com o Governo do Estado para auxiliar no combate ao novo coronavírus. O grupo Cosan obteve autorização da Anvisa para produzir álcool etílico 70% para limpeza e assepsia. Inicialmente, serão distribuídos quatro mil litros aos hospitais da rede pública na Grande São Paulo.

RELATED ARTICLES

COMENTÁRIOS:

Por favor coloque seu comentário!
Por favor entre seu nome aqui

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments

José Gregório das neves on Lançamento da medalha Patamo
Edicarlos Lopes dos Santos on