Ministro afirma que pedágio da Via Dutra pode ficar 20% mais barato com nova concessão

Trajeto entre Rio e São Paulo pode ficar abaixo de R$ 50, diz ministro

0
801
Pedágio via dutra
Praça de Pedágio na Via Dutra em Guaratinguetá

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, disse hoje (13) que o modelo para a nova concessão da Via Dutra, que liga São Paulo ao Rio de Janeiro, vai permitir uma redução de pelo menos 20% da tarifa de pedágio.

Atualmente, o valor total para ir de uma capital a outra está em cerca de R$ 60 e deve ficar, segundo a estimativa, abaixo de R$ 50. “Vai pagar menos tarifa do que paga hoje, tendo muito mais investimentos”, ressaltou o ministro ao fazer uma apresentação do projeto na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

De acordo com o ministro, a disputa pela administração da Via Dutra será feita a partir de uma combinação entre a oferta de menor tarifa e o pagamento de outorga pela concessão.

A ideia é que as empresas não reduzam demais o preço do pedágio e depois fiquem sem caixa para a administração da estrada. “No leilão, vamos estabelecer um patamar de desconto. Na competição, a tarifa vai baixar ainda mais [do que 20%]. E a partir do momento em que atingimos um teto, mudamos para outorga, porque é uma maneira de preservar o caixa e garantir que, de fato, o investimento vai ser feito”, explicou. Freitas acredita que o leilão possa ser realizado ainda este ano.

Investimentos

Estão previstos R$ 32 bilhões de investimentos para manutenção e melhorias na rodovia. A concessão deve englobar ainda a rodovia Rio-Santos. Segundo Freitas, a intenção é viabilizar obras na rodovia que, se fosse  concedida sozinha, não teria sustentabilidade econômica. “A maneira que encontramos de fazer investimentos na Rio-Santos foi através da Dutra”, justificou o ministro.

Passarela da UNIP na Via Dutra em São José dos Campos

Durante a audiência pública da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), que aconteceu em São José dos Campos no dia 5 de fevereiro para tratar da concessão rodoviária da Rodovia Presidente Dutra, a deputada estadual Leticia Aguiar conseguiu mais uma grande conquista para a nossa região: a construção da passarela da Unip.

A passarela não constava no projeto original da Via Dutra, mas após a reivindicação da deputada durante a audiência, o diretor de planejamento da EPL, empresa contratada para fazer os estudos da nova concessão, Rafael Benini, incluiu a obra no projeto.

“Essa é uma demanda antiga, que muitos estudantes e moradores da região solicitam encarecidamente, devido ao alto índice de acidentes fatais registrado naquele trecho. Também protocolamos uma série de reivindicações para contribuir com o processo da nova concessão da Dutra, entre elas o Pedágio ‘Ponto a Ponto’, para que os usuários possam pagar apenas o trajeto que estão utilizando, a ampliação da marginal no trecho entre São José dos Campos e Jacareí, dentre outros”, disse a deputada Leticia Aguiar.

A parlamentar também vem trabalhando para atender outras demandas de estudantes e moradores da região, como melhorias na iluminação e segurança pública.

O projeto para nova concessão da rodovia após o fim do contrato atual, sob administração da CCR, prevê a duplicação de 215 quilômetros e 315 quilômetros de novas faixas. Com isso, a Rio-Santos deverá passar a ser pista dupla do Rio de Janeiro até Angra dos Reis.

Devem ser construídos ainda 40 quilômetros de vias marginais. Além disso, haverá um forte projeto de monitoramento por câmeras e de iluminação por lâmpadas de led. “Nós vamos ter iluminação de led na rodovia inteira, câmeras a cada 500 metro e interligação com órgãos de segurança”, enfatizou Freitas.

Via Dutra com pedágio em Guarulhos

Entre os pontos controversos da proposta está a cobrança de pedágio no trecho entre São Paulo e Guarulhos, município da região metropolitana com principal aeroporto Grande São Paulo. Com a implantação do chamado sistema free flow, que cobra pela distância percorrida, a estimativa é que a tarifa para trafegar entre as duas cidades fique em torno de R$ 1,90. O tráfego pelas vias marginais, no entanto, poderá ser feito de forma gratuita.

Durante a reunião com o ministro, o prefeito de Guarulhos, Gustavo Henric Costa, questionou sobre a possibilidade de ao menos os moradores da cidade serem isentados da cobrança. De acordo com ele, a rodovia é usada como uma avenida pelos motoristas do município.

COMENTÁRIOS:

Por favor coloque seu comentário!
Por favor entre seu nome aqui