quinta-feira, julho 18, 2024
HomeNotíciasHospital do Servidor de SP cria medalhas para homenagear doadores de sangue

Hospital do Servidor de SP cria medalhas para homenagear doadores de sangue

Em meio ao Junho Vermelho, objetivo da campanha é incentivar doação de sangue pela população e garantir a autossuficiência do hemocentro

O Banco de Sangue do Hospital do Servidor Público Estadual (HSPE), do Governo de São Paulo, lançou neste mês de junho uma campanha para incentivar a doação de sangue e garantir os estoques do seu hemocentro. A ação ocorre em razão do Junho Vermelho, em que se reforça a importância do tema.

“Queremos incentivar a população a fazer doações voluntárias de sangue com a chegada do inverno, período que geralmente apresenta queda nas doações, para garantir a autossuficiência do nosso Banco de Sangue durante todo o ano”, explica Fábio Lino, diretor do Serviço de Hemoterapia do HSPE.

Com o mote associado aos Jogos Olímpicos de Paris, que se iniciam em julho, a campanha “Doe sangue e faça parte do time que torce pela vida” busca homenagear os doadores com medalhas simbólicas e contribuir para o aumento dos estoques do banco de sangue do Hospital do Servidor.

Leia mais: Posso doar sangue se tive dengue? Tatuagem impede doação? Tire dúvidas sobre o tema

Todos os tipos sanguíneos são bem-vindos, mas os estoques de RH negativo de todos os tipos (A, B, O e AB) estão em situação crítica e precisam de reposição mais urgentemente. Cada doação de 450 ml de sangue pode salvar até quatro vidas

“A disponibilidade de sangue para transfusão é crucial para a sobrevivência de pacientes em situações de risco, como cirurgias, emergências médicas e acidentes graves com traumas, além do tratamento de algumas condições médicas, especialmente para pacientes em tratamento oncológico”, complementa o médico.

Sobre a campanha

No espírito das próximas Olimpíadas, o HSPE decidiu homenagear pessoas que são doadoras de sangue frequentes na instituição como “parte do time que torce pela vida”, com uma medalha e uma carta escrita à mão por pessoas que receberam transfusão sanguínea
no hospital.

João Pedro Almeida Ferreira da Silva, estudante de Farmácia e receptor frequente no Banco de Sangue, convive com sintomas da anemia falciforme desde os três anos. Ele fez questão de agradecer por escrito: “Sou muito grato a todos os doares, minha vida foi salva muitas vezes por essas pessoas”.

Um desses doadores frequentes é Luciano Germano da Cunha. O educador já realizou mais de 20 doações no Hospital do Servidor e também foi homenageado na ação. “Fiquei muito tocado com esse gesto, sou doador há mais de dez anos. Anoto na agenda e venho a cada três meses ao hemocentro. É simples e rápido, acredito que deveria ser incorporado ao cotidiano de todos”, incentiva.

Combate às fake news sobre doação de sangue

O diretor da Hemoterapia do HSPE alerta para a importância de se combater notícias falsas sobre o tema. Diante disso, o médico esclarece alguns informações:

  • O sangue não engrossa após a primeira doação e não força a doação frequente e compulsória pela parte de quem é doador;
  • Todos podem doar sangue desde que tenham idade entre 16 e 69 anos, independentemente da orientação sexual;
  • Os centros de coleta do país são seguros e confiáveis, com profissionais capacitados e utilizam apenas materiais descartáveis e de uso único.

“Somos um povo solidário e que tem o altruísmo como parte da nossa cultura. Procure o posto de coleta mais próximo, fale com seus amigos e familiares e ajude a salvar vidas”, complementa Fábio Lino.

ARTIGOS RELACIONADOS

COMENTÁRIOS:

Por favor coloque seu comentário!
Por favor entre seu nome aqui

- Advertisment -

Mais lidos

Comentários recentes

José Gregório das neves on Lançamento da medalha Patamo
Edicarlos Lopes dos Santos on