Morre Antonietta Montenegro esposa do idealizador do ITA e do DCTA

0
1594
Maria Antonieta Montenegro
Reprodução Youtube

Faleceu em sua residência, nesta quinta-feira (20), Dona Maria Antonietta Spinola Montenegro, esposa do idealizador do ITA e do CTA, Marechal-do-Ar Casimiro Montenegro Filho.

A notícia da morte foi divulgada pela neta de Dona Antonietta que informou que a avó faleceu dormindo, e que dona Antonieta será velada e cremada e suas cinzas deverão ser espalhadas pelo Vale do Paraíba e em sua casa na Bahia.

Dona Maria Antonietta e o Marechal-do-Ar Casimiro Montenegro Filho tiveram cinco filhos.

Em 2016 dona Maria Antonieta contou sua história para o canal do Youtube de Chico Abelha. Veja abaixo:

O Marechal-do-Ar Casimiro Montenegro Filho (Fortaleza, 29 de outubro de 1904 — Petrópolis, 26 de fevereiro de 2000), filho de Casimiro Ribeiro Brasil Montenegro e de Maria Emília Pio Brasil, foi pioneiro do Correio Aéreo Militar (CAM) e criador do ITA e CTA. É patrono da Área de Engenharia da FAB e da Academia Nacional de Engenharia e um dos patronos do Instituto Histórico-Cultural da Aeronáutica – INCAER.

Ingressou na Escola Militar do Realengo, no Rio de Janeiro, em 1923, sendo declarado Aspirante-a-Oficial do Exército em 1928, na primeira turma da Arma de Aviação Militar da Escola de Aviação Militar, que apenas se iniciava no Campo dos Afonsos.

Em 12 de junho de 1931, realizou o vôo inaugural do Correio Aéreo Militar (CAM), que veio a se tornar posteriormente o Correio Aéreo Nacional – CAN.

No posto de Major do Exército, frequentou a primeira turma do curso de Engenharia Aeronáutica na antiga Escola Técnica do Exército – EsTE, atual Instituto Militar de Engenharia – IME, onde se graduou em dezembro de 1941, ano em cujo início havia migrado para a Força Aérea Brasileira, no processo de criação do Ministério da Aeronáutica (atual Comando da Aeronáutica).

Em 1943, já como Tenente-Coronel, assumiu a subchefia da Diretoria de Material da Aeronáutica e a subdiretoria de Técnica Aeronáutica, ocasião em que foram concebidas e postas em prática as idéias que culminariam na criação do ITA e CTA.

Poucos anos depois, em 1947, ainda no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, deu início às atividades acadêmicas do ITA na sala 405-A da própria EsTE e, posteriormente, em instalações localizadas em prédios do Ministério da Aeronáutica, na Ponta do Calabouço, próximas ao Aeroporto Santos Dumont.

Nas comemorações do centenário do seu nascimento, em 2006, foram publicadas duas biografias suas. Uma, pelo destacado biógrafo Fernando Morais (Montenegro – As aventuras do Marechal que fez uma revolução nos céus do Brasil, Editora Planeta do Brasil, Novembro, 2006), e outra, por dois renomados iteanos, ambos ex-presidentes da AEITA, Ozires Silva e Decio Josué Antonio Fischetti.

COMENTÁRIOS:

Por favor coloque seu comentário!
Por favor entre seu nome aqui