sábado, junho 25, 2022
HomeNotíciasBoeing cancela acordo de 4,2 bilhões de dólares de compra da Embraer

Boeing cancela acordo de 4,2 bilhões de dólares de compra da Embraer

A companhia americana Boeing anunciou, neste sábado (25), que cancelou o acordo de compra da área de aviação comercial da Embraer. O negócio era o maior da história da aviação brasileira e custaria 4,2 milhões de dólares, aproximadamente R$ 23,49 bilhões, pelo câmbio de ontem. Oficialmente, a empresa apresentou como justificativa que a Embraer não teria cumprido todas as suas obrigações contratuais para executar a separação da sua linha de aviões regionais. Mas, desde ontem, havia notícias que o impacto da crise que atinge a Boeing poderia levar ao fim da compra.

Marc Allen, presidente da Boeing para a parceria com a Embraer e operações,  disse em comunicado da empresa que a Boeing trabalhou diligentemente nos últimos dois anos para concluir a transação com a Embraer. “Há vários meses temos mantido negociações produtivas a respeito de condições do contrato que não foram atendidas, mas em última instância, essas negociações não foram bem-sucedidas”.

Ron Epstein, analista do Bank of America Merril Lynch, sugeriu ao jornal Financial Times, em uma reportagem publicada ontem, que a Boeing não teria fôlego para investir este volume de dinheiro em uma aquisição, diante do momento sensível da empresa. “É uma questão de liquidez”, disse. Na sexta-feira, o mercado já ventilava a possibilidade de a companhia americana abandonar o acordo, já que o prazo estabelecido para isto seria à meia-noite. Os reflexos nos preços das ações, que já vinham caindo, começaram a aumentar.

Posição da Embraer

A Embraer ainda não se manifestou publicamente sobre o assunto, mas – segundo a Folha de S. Paulo – “executivos da empresa afirmam que os detalhes seriam mínimos e a Boeing não renegociou o prazo porque decidiu que a compra não seria viável agora”. Há a hipótese de que a americana evitou, com esta decisão,  desembolsar multas contratuais estimadas em US$ 75 milhões (R$ 420 milhões nesta sexta).

Ao Financial Times, a Boeing argumenta que a indústria aerospacial norte-americana precisa de 60 bilhões de dólares de socorro estatal para sobreviver à crise do coronavírus. Com a pandemia, dois terços da frota comercial global estariam parados. “As empresas cancelaram centenas de compras de novos aviões”, informam os repórteres Peggy Hollinger em Londres, Claire Bushey em Chicago e Andres Schipani em São Paulo. A Embraer tinha ações cotadas nos EUA por R$ 109 no final de dezembro. Nesta sexta (24), fechou a R$ 32,50.

Veja também

RELATED ARTICLES

COMENTÁRIOS:

Por favor coloque seu comentário!
Por favor entre seu nome aqui

- Advertisment -

Most Popular

Recent Comments

José Gregório das neves on Lançamento da medalha Patamo
Edicarlos Lopes dos Santos on